segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

LOUCURA TOTAL

O cartaz diz:



" A LOUCURA TOTAL, 

o último livro de Teresa Emanuel

HOJE ÀS 18H00
SESSÃO DE AUTÓGRAFOS "

" mas não diz que a autoria seria assassinada!" reflecte o Sargento Bernardes ao ver o corpo da escritora caído na mesa.

Os livros estão espalhados pelo chão, a cadeira foi derrubada e há uma poça de água no chão.

" Ao cair, a mão bateu na garrafa de água e esta rolou!" pensa o Sargento que pede ao subordinado que tente encontrar a garrafa.

A livraria está fechada, os clientes que estavam na fila estão consternados e os empregados falam baixinho.

Alguém toca no ombro do Sargento que se vira e olha para uma senhora baixinha e sorridente.

" Ainda vamos ficar aqui muito tempo? " pergunta " Estão a ficar impacientes..." remata.

" A senhora é? " pergunta o Sargento e a senhora explica: " Dolores Almeida, gerente da livraria. Responsabilizo-me pelo meu pessoal, mas quem me preocupa são os clientes. Bem sei que são testemunhas, mas...."

" Os meus colegas vão tomar nota dos nomes e dos endereços!" atalha o Inspector Leandro que chegou entretanto. "Peço-lhe, tenha um pouco mais de paciência."

CONTINUA

2 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

A paciencia de um louco sabe-se a muito pouco, ou seria o louco um paciente nato. Adorei o título!

Beijo

Sofá Amarelo disse...

Ora aí está um mistério de livros que pode bem dar origem a um... livro! Onde há livros há enigmas, e muitas vezes estes são o ponto de partida para as histórias mais inesperadas e rocambolescas... será que o protagonista desta cena já está retratado num... livro?