quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

A SEPARAÇÃO - PARTE II



O Machado telefonou hoje, mas a minha irmã recusou passar-me o telefone.

Diz que a tentou intimidar, mas ela manteve-se firme e desligou.

Recebi uma proposta de trabalho que estou a considerar.  

A empresa propôs também uma formação com a duração de seis meses e eu, que sei que estou um pouco desactualizada, não posso recusar.

Começo na próxima semana e sei que o ordenado não é dos melhores.  Mas não me posso queixar nem sequer culpar o Machado por me ter obrigado a ficar em casa.

Eu é que não defendi a minha vida... Ainda a posso controlar...

Por isso, iniciei o processo de divórcio que vai ser complicado.

O Machado voltou a telefonar... Gritos, ameaças a que o meu cunhado respondeu com um seco:

" Voltas a dizer isso e apresento queixa na Policia. Aproximas-te desta casa, da minha família e da Eduarda... e eu apresento queixa na Policia. Compreendes?"

Mas o Machado é tão arrogante que não sei se compreendeu...



CONTINUA

3 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

Algumas pessoas são assim, não adianta falar que não escutam. Outras escutam até demais. Haverá um meio termo de homem/mulher?

Beijo

Sofá Amarelo disse...

Várias coisas a acontecerem ao mesmo tempo: telefonemas, propostas de emprego, divórcio... gritos, ameaças... todos os ingredientes para acontecer algo... esperemos...

Agostinho disse...

Não há razão que se sobreponha à de um troglodita.
Bj.