quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

CRÓNICA


Às vezes, penso...

Que estou no local errado com as pessoas erradas... 

Nas costas, chamam-me "burra" e talvez o seja de facto... 

Mas, por mais voltas que dê, não consigo compreender o fascínio em dissecar vezes sem contas um assunto que está já resolvido.

Se já está resolvido, não há mais nada a fazer... 

E claro está que podemos não ficar satisfeitos com o resultado.

Mas aprendemos alguma coisa? Ficamos com as ferramentas necessárias para resolver situação semelhante de uma forma mais rápida e eficiente?

Se a resposta é sim... temos que avançar e não perder mais tempo...

Complicado, não é? Ou serei eu quem está a complicar?
 

3 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Compreendo perfeitamente. Há pessoas que por ignorância ou por maldade pura gostam de 'bater' no mesmo assunto com a intenção de atingir os outros, de os fazer entrar em stress, em dúvida, fazer perder a motivação e até a lucidez. É nos empregos que mais se encontram pessoas dessas pois são locais onde as pessoas tê que conviver durante um terço de um dia mesmo que não tenham nada em comum. Essas pessoas têm um objectivo: fazer mal a quem apensa quer uma vida descansada. E muitas vezes conseguem-no até que um dia vira-se o feitiço contra o feiticeiro... é quase sempre assim, pode demorar mais ou menos, mas a justiça acaba por ser feita...

lua singular disse...

Se alguém lhe fale às costas é porque a inveja, a raiva as ataca de vontade de ser como você.
As ferramentas são os discernimentos que têm para estar e sair de qualquer situação indesejável.Use-a
Você é especial.
Beijos
Lua Singular

Agostinho disse...

Quando se tem a noção de haver complicação a atitude certa será descomplicar. O que muitas vezes se faz não é analisar o curso do processo, o resultado das decisões, é arranjar culpados, o que é péssimo.
Geralmente os "burros" é que têm o mérito de fazer pacientemente o trabalho. Os espertos, os chicos espertos, melhor dizendo, apontam o dedo.
Bj.