quarta-feira, 20 de abril de 2011

REPETIÇÃO

Às vezes,
penso que me repito...
Mas,
se te amo tanto,
como posso não me repetir,
perdendo-me nos teus sonhos,
entranhando-me nos teus desejos?



Foto do Álbum de João Mateus "Poetry" (via Facebook)

7 comentários:

AC disse...

Marta,
Há repetições que são acordes de uma maravilhosa sinfonia...

Beijo :)

Sofá Amarelo disse...

Estas repetições são sublimes, é como se um pianista repetisse os mesmos acordes de harmonia durante um concerto inteiro... e através das teclas do piano entrasse nos sonhos e nos desejos de quem tanto se ama...

JB disse...

E em cada repetição, a intensidade do momento trará sempre um novo sonho, um novo desejo... Repetir os momentos que amamos é intensificá-los, é manter a chamam sempre acesa...

Beijinhos!

Álvaro Lins disse...

Se as repetições forem sempre assim... vale a pena.
Bjo

Daniel Costa disse...

Marta

Não podia deixar de gostar do poeminha. É que tenho a ideia que as palavras de amor devem ser muito repetidas, pois o vocabulário amoroso não te nada de extenso, talvez nem precise.
Beijos de Santa Páscoa.

Nilson Barcelli disse...

O amor é irrepetível.
Porque é sempre único...
Belo poema, querida amiga. Gostei imenso das tuas palavras.
Desejo que tenhas uma Páscoa muito feliz.
Beijos.

avlisjota disse...

Sendo momentos únicos repetem-se!
Podem ter formas diferenres, vontades diferentes, desejos diferentes, mas amar é amar, amar amar...

Um bjo marta e boa páscoa