sexta-feira, 1 de abril de 2011

LUA NOVA


Tão magoada com a vida estou,

que até as palavras,

para lugar remoto,

exilei...

Lá voltar,

não sei...

Terei que esperar

pela Lua Nova...



Foto de Graça Loureiro, "Mesmerized" (Olhares)

7 comentários:

AC disse...

Marta,
A Natureza, sábia, ensina-nos que tudo tem o seu momento próprio. E muitas luas ainda hão-de passar por si.

Beijo :)

Álvaro Lins disse...

A seguir a um dia de nevoeiro...vem o Sol
Bjo

A. Jorge disse...

Não há mal que sempre dure! melhores dias virão!

Beijos

Jorge

http://escarniosmaldizeres.blogspot.com/

Daniel Costa disse...

Mesmo queseja em tempo da lua nova, é sempre importante rememorar.
Beijos

Nilson Barcelli disse...

A lua nova é quando quiseres...
Belo poema, gostei.
Querida amiga, bom fim de semana.
Beijos.

Sofá Amarelo disse...

Quantas vezes exilamos as palavras como se elas nunca mais fossem voltar e depois vamos descobri-las em lugar remoto em noites de Lua Nova...

Secreta disse...

Esperar pelo virar da "página".