sábado, 15 de janeiro de 2011

ÚNICA

Prometi,
escrever uma história nua sobre a Lua.

Mas não sei por onde começar a despi-la.

Se deve ser a personagem principal
ou apenas cúmplice de amores secretos.

Já ouvi histórias demais
sobre amores contrariados....
E a minha???
Quero que seja única.

Tão nua como a imagem
que a despe...





Foto "Mis Lunas" de Beatriz Hidalgo Art (via Facebook, álbum João Mateus)

NOTA: Um jogo poético com a palavra "despir"

6 comentários:

uminuto disse...

deixa que a lua se dispa para que os olhos dos homens se encham com tal beleza
um beijo

pin gente disse...

entrega-se nua a lua
roça a pele na névoa que, ténue, lhe serve de manto transparente.

um beijo, marta

Sofá Amarelo disse...

Prometeste e... cumpriste escrever a história nua sobre a Lua ou a história sobre a Lua nua... porque a Lua consegue despir as personagens que são cúmplices em amores secretos!

AC disse...

Marta,
Palavras sempre incisivas mas de grande beleza...

Beijo :)

Nilson Barcelli disse...

E é preciso cumprir sempre aquilo que se promete... e quando a promessa é cumprida com tão belo poema, posso até dizer que o pagamento excedeu a dívida... isto é, o teu poema é excelente.
Querida amiga Marta, boa semana.
Um beijo.

Secreta disse...

Todas as histórias são únicas...nos nossos corações.
Beijito.