terça-feira, 11 de janeiro de 2011

DE TI NAQUELE MOMENTO

Despe-me suavemente.
Ama-me ternamente.

Sem palavras,
porque as esquecerei,
nunca as poderei repetir.

Porque só me lembrarei de ti.
Naquele momento...


Foto de Graça Loureiro, "Serene" (Olhares)

7 comentários:

avlisjota disse...

Porque as palavras levam-nas o vento e o que conta é o momento...

Belo momento, Marta

Bjs e fica bem!

José

AC disse...

Aquele é o momento da partilha, da ternura...

Uma excelente "foto", Marta!

Beijo :)

Daniel Costa disse...

Marta

O teu poema é, realmente, o enfoque de um momento que poderá único mesmo.
Beijos

Secreta disse...

As palavras esquecem-se, mas nunca as sensações!
Beijito.

JPD disse...

Belíssimo!
Bjs

Vieira Calado disse...

O momento (vivido)

é tudo!

Saudações poéticas.

Sofá Amarelo disse...

O importante é saber despir suavemente a... Alma! Porque naquele momento não há palavras, portanto, não há como as esquecer!