sexta-feira, 11 de setembro de 2009

1000 X 100



Deixas-me 1000 beijos,
que eu multiplico por 100.
Não sei quantos dá!
Perdi-me.

Volto atrás e acrescento mais 100.
Mais demorados, mais ternos.

Na noite provocante,
tornam-se no meu mais secreto segredo.

Deixo que o dia seja banal.
Apago essa luz que, à noite, também
se multiplica por 100.

Na palma da mão,
com o indicador,
soletro um nome.


Desço,
inclino-me.
No pulso,
deposito mais 100.





(Foto de Makarova Galina)

(Textos protegidos pelo IGAC - Cópias proibidas)

9 comentários:

tulipa disse...

Olá MARTA,

sou a TULIPA e venho agradecer as suas simpáticas palavras.

Muitos Parabéns pelo aniversário do seu blog "Minha Página", que fez 5 anos.

Venho reforçar que teria todo o gosto em que estivesse presente na minha rentrée.
Será muito próximo do Porto, em S. Mamede de Infesta, por isso penso que por alguns minutos poderá estar presente.

Vou fazer hoje mesmo a divulgação no meu blog.

Beijos e abraços

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Que lindo, Marta! Beijos múltiplos! Estava pensando em poemas sobre beijos para o nosso Blog, pois tenho muitas imagens. Que tal segunda? Mande mail! Mas só recebo à tarde, estou saindo.
Parabéns pelo poema! Lindo de viver! Amei!
Beijos e o meu sorriso,

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Marta, belo poema...Muitos parabéns pelo aniversário do teu blog....
Beijos

pin gente disse...

terno... o beijo na mão, no pulso e por aí fora, marta!
abraço

luísa

ps - já foste ao blog porosidade etérea? então vai! podes sar primeiro lá por cá que tenho a varinha teletransportável ligada.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Bom dia, Marta querida!
Vim agradecer-lhe por atender sempre ao meu chamado. Fiz uma postagem alegre hoje, pois a beleza perdura passada a tristeza. É para vc também.
Tenha um lindo domingo e guarde o meu sorriso no seu coração,
Renata

avlisjota disse...

Olá Marta, giro o teu poema. Olha vou-te deixar um 1 beijo podes multiplicar por 100.
Se conseguires multiplicar outras coisas não te esqueças de mim...
e que mal te pergunte já premiaste algum dos poemas, só por curiosidade

Beijos José

Nilson Barcelli disse...

Ena tantos beijos... terá ficado algum milímetro quadrado sem beijar...?
Gostei do poema, bem escrito e muito sensual.
Querida amiga, tem uma excelente semana.
Beijo (mais um... eheheh...)

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Marta:
Esta semana é sua porque sim. Vamos publicar o debaixo "Esta noite, despe-te para mim"? Mande mail, estou saindo, volto à meia-noite.
Beijos,

Sofá Amarelo disse...

A matemática do beijo é infinita... não há limites para o beijo... beijos!!!