terça-feira, 4 de março de 2008

NA BRISA










Fundo-me….

Alimento-me dos sonhos….

Desfiados pelo tempo…

Conto as horas, os minutos e os segundos….

Que faltam para amanhecer...

De repente, fiquei com medo do escuro….

Pois tornam perversas as sombras…

Quando não trespassadas pelo carinho

Pela ternura da tua voz…….

Que ouço ao longe…..

protegida pela brisa……….


(Foto: "One love, one blood, one life" de Heliz, Olhares.Com)

6 comentários:

Vela ao Vento disse...

Conheço tão bem este sentir.

Surgirá a luz do carinho. Virá e rasgará as sombras.

Beijinhos

Ant disse...

Estamos bem, estamos... aiaiai

Bj

Sol da meia noite disse...

Eu também me alimento de sonhos...

Beijinhos

Secreta disse...

O escuro que nos traz ausência...
Beijito.

Fernando Rozano disse...

também se sonha no escuro, por mais escuro que seja, essa nossa sensação de eterna liberdade e força. gostei imenso do texto. abraço.

Alexandre disse...

A brisa, essa aragem que nos deixa tantas vezes à espera que se transforme em vento e nos traga a cumplicidade...