terça-feira, 14 de junho de 2016

VER, OUVIR E SENTIR


Ultimamente as minhas crónicas começam com a palavra "hoje"...

Porque é "hoje" que tudo acontece e o "amanhã" é completamente diferente...

O que seria bom se o meu "amanhã" não fosse uma repetição do "hoje"...

Apesar de repetir bem alto que viver com medos não é saudável...

Mas as pessoas não entendem e não sei se é porque não querem compreender ou se é porque eu não sei explicar as minhas ideias...

É, por isso, que gosto dos sábados de manhã... 

Das aulas de yoga, do passeio pela Rua Santa Catarina, de entrar na FNAC ou na Bertrand e vasculhar as novidades literárias...

Nem preciso de conversar... Basta ver, ouvir e sentir... 

 

4 comentários:

Agostinho disse...

O que interessa o amanhã se (só) o hoje existe?
O Sábado existe quando é hoje.
Se soubermos fazer dos dias, todos, Domingo a Sábado, realidade, hojes, a rua de S.ta Catarina vê-se, ouve-se e sente-se.

Muito bem, Marta.

Anjopoesia Anp disse...

Gostei muito dos seus escritos, para mim o importante é viver o hoje, eu não gosto de rotina, mas infelizmente acabamos caindo nela, também antes de qualquer coisa gosto de ver, sentir...parabéns

Sofá Amarelo disse...

E em Sta Catarina vê-se, ouve-se e sente-se, porque há vida, há pessoas, há passos, há sonhos, há livros... hoje... e amanhã será com certeza igual porque os livros e as pessoas nunca passam de moda...

Ailime disse...

Bom dia Marta,
Viver o hoje, porque o amanhã não sabemos.
Temos gostos em comum desde o caminhar, yoga e as visitas às livraria.
Beijinhos e bom fim de semana.
Ailime