segunda-feira, 13 de outubro de 2014

SOPHIA



Esta é a história de uma gata felpuda...
O nome é Sophia, com “ph”, por ser francesa e aristocrata. Não é aventureira e desdenha o jardim, preferindo a suavidade dos tapetes. Até que um dia, confusa com a multidão que invade a casa, os choros e os lamentos, foge para a cave e ali fica.
Nunca lá esteve; é um local escuro e com um cheiro estranho, mas sente-se segura. Não entende a comoção, não sabe ainda que o dono morreu e está sozinha. Enrosca-se em cima de uma velha manta e adormece.
Quando acorda e se aventura até lá cima, estranha o silêncio. Mia, percorre as salas vazias, à procura de comida e do dono. Mas há qualquer coisa que mudou, Sophia sente-o e entra em pânico.
Volta a percorrer a casa, à procura de uma janela, uma porta aberta para fugir para o jardim, também ele já diferente, cheio de folhas secas e relva pisada.
O que se passa? Repete Sophia incessantemente. Onde está o seu amado dono? E se saiu, porque é que não lhe deixou leite na tigela com o nome dela gravado?
Sente uma porta a abrir-se, uma chave a ser pousada na mesa e precipita-se ao encontro de quem chega. Mas a desilusão é imensa; não é o dono, é a filha do dono, vestida de preto e com os olhos vermelhos. Sophia estaca e olha-a, desconsolada. A senhora sorri e baixa-se para a afagar.

Excerto do conto escrito e publicada no Colectânea "Patas, Pelos e Penas" da Editora Pastelaria Studios

2 comentários:

Mariazita disse...

Bom dia, Marta
Há bastante tempo que sinto vontade de vir conhecer o teu blog (somos "amigas" no Google+...).
Por um motivo ou outro o tempo foi passando... e hoje aqui estou.
Vi o post anterior, de que gostei muito.
Com a leitura do último... uma lagrimita estava a querer formar-se no cantito do olho.
Imaginei-me na pele (ou no pêlo...) da Sophia... e senti enorme tristeza (por ela... ou também por mim?)

Vou incluir o teu endereço nos Favoritos e virei sempre que for possível.

Uma semana feliz.
Beijinhos
Mariazita

Daniel Costa disse...

Marta, a história da gata Sophia, já terá acontecido. No entanto, gostei da tua opção.
Apreciei a mudança de cabeçalho.
Beijos