sexta-feira, 9 de setembro de 2011

QUIETO

Sei que não te sou indiferente…
Não posso esquecer as tuas palavras,
porque estão gravadas na noite
onde me dispo para ti.
Por entre trocadilhos,
e risos,
mas em que te amo tanto....
Se hesito,
é porque gosto de prolongar
a suavidade do momento,
em que o meu dedo sobe
até aos teus lábios
e fica aí quieto....
 

Foto de Stanmarek, "S/T"

8 comentários:

Fragmentos Betty Martins disse...

._______querida Marta

sempre a poesia dos sentir.res mais bela__________nas tuas palavras...


beijO______ternO

Sofá Amarelo disse...

É na noite que as palavras se despem e ficam gravadas na suavidade do momento prolongado. Se trocadilhos e hesitações há é porque os dedos sobem devagar e tocam suavemente os lábios, ficando aí quietos por breves momentos...

Nilson Barcelli disse...

Mas ninguém fica quieto perante o teu excelente poema.
Brilhante, querida amiga.
Beijos.

Anita de Castro disse...

Ninguém fica indiferente é poesia que fala atravéz das palavras
bjs

tecas disse...

Querida Marta,todos os sentimentos soltos neste magnifico poema. As suas palavras teem asas.Lindo.
Bjito amigo e uma flor.

© Piedade Araújo Sol disse...

um poema terno e cheio de sentires.

gostei muito.

beij

♫ ♪ Wilson Miguel ♫ ♪ disse...

Querida Marta,

Shhh....

Toda vez que venho aqui me surpreendo com teus versos sempre repletos de sensualidade e encantamento. Linda inspiração, amiga!

Um beijo de luz no seu coração

Deus seja contigo

Secreta disse...

Quieto...entregue à imensidão do sentir.
Beijito.