quinta-feira, 1 de setembro de 2011

AROMA DA NOITE

Os dias podem não ser iguais à noite...
Nem as palavras ditas hoje são
as de amanhã...
Porque estou tão perto de ti,
que o meu suspiro roça no teu,
recua, assustado,
mas adormece em ti...
Na tua noite,
com o aroma da minha...
 
 

Autor desta foto é desconhecido

5 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Os suspiros são cúmplices quando adormecem ao som do aroma das noites entrelaçadas, onde os dias se confundem com as noites e o hoje se mistura com o amanhã... são os suspiros assustados, que recuam mas acabam por roçar um no outro...

Daniel Costa disse...

Marta

A vida vista assim será mais cromática.
Beijos

Paixão Lima disse...

Sigo as pegadas na noite e sinto o aroma de quem passou...
Um leve vestígio, um subtil perfume e...nada mais...
Porque a noite esconde segredos que não se desvendam...
Gostei do aroma da noite e da foto anónima.

Nilson Barcelli disse...

Poema muito aromático...
Gostei imenso, é excelente.
Querida amiga Marta, tem uma boa semana.
Beijos.

© Piedade Araújo Sol disse...

um poema terno e muito bonito.

beij