sexta-feira, 12 de agosto de 2011

BASTA

Não basta, sabes?
Dizeres que me adoras
e deixares-me assim…
Sem nada,
um gesto que seja,
uma palavra gentil…
Só isso que eu quero…
Uma palavra que me atenue a dor,
a dor que ninguém sabe como sinto.
Não há palavras milagrosas,
eu sei...
E tenho que confiar no tempo…
Mas queria confiar em ti...

Foto de Haley B

8 comentários:

Paixão Lima disse...

«E tenho de confiar no tempo...
Mas queria confiar em ti...»
Quer dizer que não confia, talvez porque não pode confiar em quem não merece confiança. Na desesperança pede pouco, apenas uma palavra gentil para atenuar a dor. E confia no tempo para esquecer? São conjecturas que o seu belo texto me sugere. Que podem ter ou não correspondência.
Em todo o caso, denota um coração sensível, generoso e apaixonado.
Basta sim...de sofrer...

Sofá Amarelo disse...

Uma palavra... quantas vezes uma palavra basta, mesmo que não seja dita, mesmo que não seja escrita, mesmo que não seja sussurrada... às vezes uma palavra basta, quando essa palavra vem acompanhada pelo gesto... só assim se pode confiar no tempo!

N. Barcelli disse...

Palavras não passam de palavras... mas são importantes para toda a gente. Também para ti, pois claro.
Um poema sereno... gostei.
Querida amiga Marta, tem um bom resto de Domingo e boa semana.
Beijo.

JPD disse...

Isso, confiar em quem garante afecto.
Belo, Marta

Daniel Costa disse...

Marta

A palavra "ADORO", já estando gasta, não basta para tranquilar um coração.
Beijos

Maria selma disse...

"Adoro"palavra forte,mas qdo dita e não encontra nela o que se procura fica apenas uma palavra dita...
Marta amei seu poema,
beijo amiga

© Piedade Araújo Sol disse...

por vezes as dores são só nossas...

um poema que é quse uma prece...

beij

AC disse...

Uma chave não abre todas as fechaduras...

Beijo :)