quinta-feira, 23 de junho de 2011

MISTERIOSA


E falo e digo-te o que sinto...
Ao estender-te as mãos, confiante...
Ao deixar que me vejas inteiramente...
O coração e a alma...
Não sei se me sinto só....
Sinto a tua ausência, é certo...
Sei que voltas e isso faz com que sorria...
Um sorriso profundo, misterioso,
porque, dizem, sou uma mulher misteriosa....
Não para ti.....
Porque, ao amar-te,
revelei-me....



 
Foto de Graça Loureiro

8 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Alguém só é misterioso até... se revelar! Mas os sorrisos misteriosos e profundos são cúmplices do estender de mãos, de coração e alma...

Paixão Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paixão Lima disse...

O amor revela o mistério do que julga ser. Que seja uma revelação sempre renovada na imortalidade do momento.

♫ ♪ Wilson ♫ ♪ disse...

E nesse clima de mistério se constrói a cumplicidade da entrega...

Lindos versos, Marta!

Te deixo meu carinho e o desejo de um final de semana abençoado

Graça e Paz

Nilson Barcelli disse...

Um poema de revelação e de amor. Gostei muito.
Querida amiga Marta, tem um bom fim de semana.
Beijos.

Anita de Castro disse...

O mistério da paixão
Um beijinho Marta

JPD disse...

Poema sábio
perfeito
bonito
excelentemente escrito.

Bjs. Marta

© Piedade Araújo Sol disse...

no amor temos de ter o nosso mistério.

bela foto da Gracinha.

beij