segunda-feira, 20 de junho de 2011

INTERMINÁVEL

A noite pode desdobrar-se
em cores brilhantes…
Nada já vemos ….
Nem sabemos muito bem quem somos…
Se apenas sonhadores
ou fantasmas do tempo…
Esse tempo, que de nós troça
e nos arrasta pelos corredores da insónia…
Quem somos nós, amor,
nesta noite interminável??
 

Foto do álbum de João Mateus, "BG Girl" (Via Facebook)

8 comentários:

Paixão Lima disse...

Quem somos nós?! Não sabemos! A inverdade é a única verdade e a ignorância o livro da nossa sabedoria; com as suas páginas brancas sem nada escrito, porque nada há para escrever.

Secreta disse...

Quem somos nós? Uma pergunta que tantas e tantas vezes fica sem resposta...
Beijito.

Sofá Amarelo disse...

Talvez fantasmas do tempo, ou sonhadores apenas, quem sabe o que trazem as noites intermináveis e até onde se desdobram as cores brilhantes... e não importa nada ver, o que importa é sentir!

© Piedade Araújo Sol disse...

a magia e a incógnita das noites.
mais um belo poema.
beijinho

Liberdade. disse...

olá querida Marta!

Quem somos?
somos uma contradição
e foge das nossas mãos
fazer com que tudo na vida
faça algum sentido!

Daniel Costa disse...

Marta

Quem ama o silêncio da noite, terá ocasiões de a achar infinita.
Será como a profundade do poema.
Beijos

JPD disse...

Um par praticante!

Bjs

Nilson Barcelli disse...

Os caminhos da sedução são inexplicáveis.
Magnífico poema.
Beijos, querida amiga Marta.