sexta-feira, 27 de agosto de 2010

SEM SONHOS

Posso ter deixado de sonhar, mas
ainda vagueio pelos teus.
Posso encontrar o caminho de volta,
mas não sei porque volto.
Hoje, estou distraída e não escuto ninguém,
embora veja o teu reflexo no espelho e
sinta o teu cheiro a misturar-se com o meu.

Foto de Alexander Kharlmov "Feeling the light" (Olhares)

5 comentários:

uminuto disse...

que dizer?!?
encantei-me e revi-me nas tuas palavras
um beijo

Graça disse...

Que não se percam os sonhos, Marta.



Um beijo de carinho e boa semana.

Sofá Amarelo disse...

Quando há cumplicidade os sonhos misturam-se, os caminhos entrelaçam-se, os reflexos e os cheiros derivam e vagueiam em sensações que só estão ao alcance dos que sabem usufruir das gotinhas que a Vida põe ao dispor de cada um de nós!

Nilson Barcelli disse...

Acho que estás a entrar num novo ciclo poético. Mas ainda não tenho a certeza. Vou esperar para ver...
Em qualquer caso, o poema é magnífico. Gostei mesmo.
Beijos, querida amiga.

avlisjota disse...

"Posso ter deixado de sonhar, mas
ainda vagueio pelos teus."

Não pares nunca de sonhar! Não abdiques de ti.

Belo poema!

Bjs Marta e boa semana!

José