domingo, 6 de dezembro de 2009

TEMPO




Tenho frio

E uma tristeza que me magoa a alma

e liberta-se na voz.



Nestas noites de tempestade

deito-me

a horas tardias.


Escondo-me

em sonhos antigos

e deixo que

o tempo desfile

à minha frente.






Não sei como o tempo

se sente.

Se irónico,

se vitorioso.

Sei como me sinto

nessas horas vazias,

em que a tempestade

tortura a noite.





Foto de Heliz "Era aos domingos" (Olhares)


Textos protegidos pelo IGAC - Cópias proibidas

8 comentários:

Carmem L Vilanova disse...

Querida Marta,
Deixo-te hoje a Oracao ao Tempo, de Caetano Veloso... juntamente aos meus beijos, flores e eternos sorrisos, para que esta semana que apenas se inicia seja linda, cheia de muita alegria, paz e felicidade plena!

És um senhor tão bonito
Quanto a cara do meu filho
Tempo tempo tempo tempo
Vou te fazer um pedido
Tempo tempo tempo tempo...

Compositor de destinos
Tambor de todos os rítmos
Tempo tempo tempo tempo
Entro num acordo contigo
Tempo tempo tempo tempo...

Por seres tão inventivo
E pareceres contínuo
Tempo tempo tempo tempo
És um dos deuses mais lindos
Tempo tempo tempo tempo...

Que sejas ainda mais vivo
No som do meu estribilho
Tempo tempo tempo tempo
Ouve bem o que te digo
Tempo tempo tempo tempo...

Peço-te o prazer legítimo
E o movimento preciso
Tempo tempo tempo tempo
Quando o tempo for propício
Tempo tempo tempo tempo...

De modo que o meu espírito
Ganhe um brilho definido
Tempo tempo tempo tempo
E eu espalhe benefícios
Tempo tempo tempo tempo...

O que usaremos prá isso
Fica guardado em sigilo
Tempo tempo tempo tempo
Apenas contigo e comigo
Tempo tempo tempo tempo...

E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Tempo tempo tempo tempo
Não serei nem terás sido
Tempo tempo tempo tempo...

Ainda assim acredito
Ser possível reunirmo-nos
Tempo tempo tempo tempo
Num outro nível de vínculo
Tempo tempo tempo tempo...

Portanto peço-te aquilo
E te ofereço elogios
Tempo tempo tempo tempo
Nas rimas do meu estilo
Tempo tempo tempo tempo...

Eu Sei Que Vou Te Amar
Viver Integral

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Por mais torturante frio tempestuoso que seja o tempo "a sua voz
tristeza que me magoa a alma
e liberta-se na voz"- a talentosa Poetisa faz um lindo poema.
Beleza!
Beijos, Marta amiga!
Bom Dia,

Graça disse...

Ironicamente vitorioso, o tempo... que lembra o vazio.


Gosto tanto.


Um beijo de carinho, querida Marta

Jacarée disse...

Olá Marta:

Por aqui tb. está um frio de rachar...
Olho o HORIZONTE vejo a nve cair... O vento sopra, tudo baila... A melodia das noites frias, não as oiço... mas os sentimentos torturam-me.

Bons SONHOS

FELICIDADES...

Bjs. Jacarée

Nilson Barcelli disse...

Gostei imenso do teu poema, querida amiga. Muito belo.
E depois da tempestade... a bonança...
Beijos.

alice disse...

obrigada pela sua visita. gostei muito de o reencontrar. um beijo.

Sofá Amarelo disse...

Gosto de noites de tempestade quando estou recolhido nos meus pensamentos... e muitas vezes não o que é mais tempestuoso, se o temporal se as minhas emoções...

José Rui Fernandes disse...

É no sonho que nos abrigamos do tempo...