segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

MODA ANTIGA





A noite continua silenciosa
Os meus sentidos
transparentes
O meu pensamento
palpável
As próprias palavras
tornaram-se
sonhadoras,
cúmplices
Dos abraços
que
nos
partilham


Por vezes,
não entendo
esta paixão
Este desejo
que se soletra
no meu corpo
E, que tu,
à moda antiga,
cortejas








Foto de Graça Loureiro "Under the Blue Light" (Olhares)
Textos protegidos pelo IGAC - Cópias proibidas

9 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Marta querida!
Se há cortejo - lindo isso! - e se o desejo é cúmplice e partilhado espere/por mais distância que haja nunca o raio será tão grande que aparte tanto Amor.
Linda * Moda Antiga Azul*
Obrigada.
Beijosss
Todo Amor você merece

* Sempre com você *

alice disse...

todas nós, mulheres, gostamos de nos sentir cortejadas :) um grande beijinho, marta.

legivel disse...

Foi-se o uso de cortejar
digo com certa amargura
mas é bom sempre lembrar
que o amor ´inda perdura.*

* E há-de perdurar, claro! que isto foi só para a rima de pé-quebrado.

Beijos e sorrisos.

José Rui Fernandes disse...

A paixão. Tu vê-la chegar, sorris, deixas que se agarre a ti, sabes que é tua. É tua, mas vem de alguém. Doce jogo... o da partilha.

Nilson Barcelli disse...

Ah... minha querida amiga, se percebêssemos as paixões...
Mas dá para perceber que o teu poema é belíssimo. Gostei imenso.
E fizeste uma boa escolha da foto, da qual também gostei.
Bom resto de semana.
Beijos.

Carla disse...

veste-se a paixão de um desejo intemporal
beijo

Secreta disse...

E é tão bom sentir tudo isso...
:)

Pekenina disse...

Ai... Sensações ao rubro... Tão bom...
Beijinho

Sofá Amarelo disse...

Só à moda antiga vale a pena cortejar e soletrar desejos que são paixões e paixões que são cumplicidades.