terça-feira, 22 de outubro de 2019

O FILHO - PARTE IV


O Brites não gosta de impasses... 

Todas as pistas que têm seguido não são em nada e ele começa a suspeitar que tudo na vida desta mulher é uma encenação.

Mas qual o papel da bebé? É isso que o preocupa, pois os testes de ADN provam que não é filha dela e isso sugere que houve um rapto.

Brites está a pensar em tudo isto quando chega a casa. A Carla parece mais bem disposta e pergunta-lhe timidamente pelo caso.

Como o marido encolhe os ombros, a Carla convida-o a ver o quarto do bebé.

A Carla escolheu uma cor não muito tradicional, verde claro (tanto dá para menino como para menina, explica) e os móveis são brancos com uma barra do mesmo tom da parede.

O Brites não concorda que o berço fique tão próximo da janela (o Sol vai incidir directamente na carinha), mas aceita a sugestão da mulher de trocaram a posição do biombo.

O berço fica no mesmo sítio, mas o biombo é colocado em frente da janela.

Satisfeitos, sentam-se no sofá e o Brites aceita uma bebida.

" Não há nada que se possa fazer pelo bebé?" questiona a Carla.

" Sabemos que não é filha da vítima, mas não temos mais dados." responde o marido.

" Suspeitam de um rapto? Foi ela a raptora? " observa a mulher, mas o Brites suspira, desanimado.

" Ou ela limitou-se a tomar conta da bebé? Teve dúvidas sobre o que se estava a acontecer e recusou-se a entregar a criança? " continua a Carla e o marido olha-a surpreendido.

" É uma hipótese! Estamos a investigar todos os casos de bebés desaparecidos..." e Brites beija-a apaixonadamente.

No dia seguinte, discute a ideia com o Bernardes e nessa tarde, o Sargento da Secção 8 entrega-lhes um ficheiro que se revela deveras interessante.


CONTINUA

2 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Ora muito bem!!´
Passando para desejar boa noite!

Beijos! :)

Kique disse...

Isto continua a prometer
Gostei do capitulo
Bjs
Kique

Hoje em Caminhos Percorridos - Só depois do sexo...