quinta-feira, 3 de março de 2016

LEANDRO - PARTE II


Se roubaram alguma coisa, só vamos saber amanhã quando o escritório abrir.” ponderou, mas um dos seguranças, que estava a fazer a ronda e passava ali naquele momento interveio:
Não, a empresa que funcionava neste escritório fechou e estão a transferir tudo para um armazém aqui perto.”
Leandro ficou curioso, pois essa informação não constava do relatório.
Quem está a fazer essa transferência? Tem algum nome, nº de contacto? “ perguntou e o segurança sorriu e desculpou-se:
A Administração deve ter esses elementos! Se quiser vir comigo até à sala de segurança, dou-lhe o nº de telemóvel de um dos membros! “ acrescentou. Leandro seguiu-o e os dois homens desceram no elevador de serviço em silêncio.
Conhece alguém que trabalhasse naquele escritório? “ lembrou-se Leandro de perguntar e o segurança ficou pensativo por uns minutos. Quando as portas do elevador se abriram, disse:
Sim, conheci uma das sócias. Mas ela já deixou de trabalhar na empresa há uns dois, três meses! Não sei se será útil!” acrescentou.
Mas Leandro atalhou imediatamente: “ Isso é óptimo! Sabe o nome dela? Tem o nº de telemóvel? Para onde foi?” e abriu o bloco de notas. O homem hesitou e pediu:
O inspector não lhe diz que fui eu? É que....” e Leandro adivinhou logo o que se tinha passado:
Teve um caso com ela e terminou mal.” e alto, assegurou: ” Não se preocupe; serei bastante discreto. Mas qualquer informação que a sua amiga me possa dar para eu compreender o ambiente daquele escritório é importante!”

Chama-se Vera, Vera Almeida e creio que trabalha agora na Down Corporation, nos Edifícios Leopardo! “ Leandro fez sinal de que sabia onde era e tomou nota do nome. Jacinto abriu a porta da sala de segurança e fez entrar o inspector.

1 comentário:

Sofá Amarelo disse...

Apetite aberto para seguir a história e conhecer os pormenores do enredo, até agora bastante apelativo e mesmo com um cheirinho aos contos policiais que nos fazem ler de um fôlego sem conseguir parar...