terça-feira, 15 de março de 2016

CLARIDADE


Esqueço-me...

No brilho da noite... Na claridade do tempo...

E penso... 

Nas cores... Na música... Nos sonhos...

E escrevo...

Poemas que estão sempre inacabados...

Porque há sempre novos caminhos... novos sonhos... novas cores....


4 comentários:

Emília Pinto disse...

E enquanto a vida o permitir, se quisermos, haverá sempre um verso a escrever; se tivermos a cpacidade de observar, sorrir e sonhar o poema nunca ficará pronto.....haverá sempre mais um verso a acrescentar. Lindo Marta! Beijinhos
Emilia

Daniel Costa disse...

Marta

Os sonhos são mesmo inacabados, notamos quando acordamos e abrimos os olhos à claridade, ou seja à realidade.
Bjs

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Marta,

As nuvens correm no céu, as ondas se sobrepõem umas sobre outras, a vida pulsa e com ela, também os sonhos .
bj amg

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

E isso é bom! Reinventa-nos e não torna nada definitivo :)

beijo amigo