quarta-feira, 22 de abril de 2015

O JANTAR FALHADO


Margarida vai dar um jantar. E amaldiçoa ter gabado os seus (inexistentes) dotes culinários. Mas o que podia ela fazer se a conversa favorita no escritório era comida e a troca de receitas? E, tinha que ser honesta, algum dia tinha que retribuir os convites dos colegas e já:
“… Que dizes cozinhar tão bem, porque é que não nos deslumbras com um jantar?” sugere a Ana, famosa pelas sobremesas inovadoras.
Este fim-de-semana, por exemplo?” acrescenta a Matilde, que adora improvisar pratos com ingredientes tradicionais.
As outras que ouviam atentamente, acenaram com a cabeça em sinal de concordância.
Margarida não pode recusar e ei-la agora a pensar como há-de resolver o assunto. Só se pedir ajuda à Mãe, mas já sabe que esta vai fazer um grande discurso.
Não te disse que devias aprender a cozinhar em condições? E agora? Tens que me pedir ajuda…” etc, etc e por isso, quando lê na montra da loja Gourmet perto de casa “serviço de catering”, não hesita e pergunta:
Claro que sim, minha senhora. Temos várias ementas para vários preços. Basta a senhora escolher e nós entregamos tudo no dia e hora combinada. Até podemos servir mediante o pagamento de uma taxa extra. Não? …”
A ementa para sábado:
Entrada:
Camarões salteados com alho, piri-piri e coentros
Queijo Camember assado com oregãos
Pão variado e tostas
Prato Principal
Bifes com natas e pimenta em grão
Sobremesa

Crepes com molho de chocolate e chantilly
"

Excerto do meu conto "Adivinha quem vem jantar" enviado para a Editora Pastelaria Studios para a colectânea com o mesmo nome

2 comentários:

Graça Pires disse...

Um conto muito interessante. É assim que muita gente faz quando tem convidados... E todos julgam que elas cozinha, muito bem...
Beijos, Marta.

Alexandra disse...

Além de ter gostado do que li, quando abri a janela para comentar não fiquei indiferente ao poema apresentado. Porque, efectivamente, nesta vida tudo deveria ser feito com amor :)

Beijo

Alexandra