quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

2ª CARTA AO FUTURO




Esta é uma carta ao Futuro.
Uma carta original, porque duvido que no Futuro alguém saiba sequer o que é escrever.
O Futuro estará completamente dominado pela tecnologia e as coisas mais simples serão as raridades de hoje.
É o que me preocupa, porque o ser humano estará ainda mais despido de emoções.
Se mais cruel ou egoísta, não sei.
Tenho apenas a certeza de que será mais ingrato e tenho medo que o Futuro apague o pouco que nos define.
É um duelo de palavras; entre o “quero” e o “posso fazer”. Envergonha-me dizer que o “quero” está a vencer, porque não há valores, não se fala aos sentimentos.
Cala-se, destrói-se porque se quer ser o mais forte. 
Mas, quando menos se espera, a Vida castiga-nos e não sabemos como enfrentar a derrota.
O Futuro não é uma história fantástica; encaro o Futuro com medo.
Estarei velha e sozinha. Estarei esquecida pelo tempo, perdida num Mundo que não sabe que eu existo.
Como posso imaginar o Futuro se o Presente já me está a esquecer?

Resta-me apenas viver....

3 comentários:

Graça Pires disse...

Marta, como dizia o filósofo Agostinho da Silva: "o futuro é hoje. Devemos ter saudades do futuro..."
Mas a tua carta está muito lúcida...
Um beijo.

Sofá Amarelo disse...

No Futuro o ser humano escreverá com o pensamento... a telepatia será a forma de comunicação entre as pessoas... as que por cá estiverem... porque muitas das pessoas vão ser aniquiladas por outras... pessoas...

© Piedade Araújo Sol disse...

o futuro somos nós...

:(