sábado, 8 de novembro de 2014

CARTA AO FUTURO



Eu?
Resolvi ser original e escrever uma carta ao Futuro.
A um Futuro que quero que seja diferente do Presente.
Blá, blá, os desejos de toda a gente, mas a verdade é que não quero muito.
Quero estar apenas confortável e não ter medos. Medo de envelhecer, de estar sozinha...
Mas se o estive sempre (sozinha), o que será diferente no Futuro? 
O ficar ainda mais esquecida no egoísmo dos outros.
Sonho alto, eu sei ao esperar demais das pessoas que não sabem dar. Mas esse é o mal do Presente em que não há compaixão e as frases começam todas por “Eu quero”...
Eu quis muita coisa; fui egoísta até ao extremo. 
Um dia, perdi-me e fiquei sem saber o que fazer. 
Pior, o que dizer, o que queria verdadeiramente.
Ainda hoje não sei. Sei o que não quero e isso é o começo. 
É uma porta que abri no labirinto do meu próprio egoísmo e que não posso voltar a cruzar.
Apesar de todas as dúvidas...
Porque temos que ter dúvidas para crescermos, para evoluirmos e sinceramente não sei se o Futuro responderá a tudo. Se deixaremos de pensar como indivíduos e seremos apenas um todo, uma mente colectiva. Sem traços pessoais que nos definam.
E é aí que começam os medos que não quero ter e que descrevo nestas palavras.
Porque tive tanto medo no Passado e esse Medo... não posso voltar a sentir.
Vou repetir o que já disse; espero que me perdoes, mas é a verdade.
Quero sentir-me confortável e não ter medos.
Se tiver medo, não vivo e tenho que aproveitar o tempo que resta...
O Futuro é hoje, porque o respiro... Porque o escrevo...
Amanhã a história é outra....
Obrigada por me escutares.

2 comentários:

Graça Pires disse...

"O Futuro é hoje, porque o respiro... Porque o escrevo..."
Que mais acrescentar, Marta?
Beijo.

Sofá Amarelo disse...

Ao ler a tua carta ao Futuro fica-se com a ideia que até o Futuro é um bom... conselheiro. E isto apesar de o Futuro ainda não ter acontecido, mas quando se conversa com o que pode vir a ser tendo por base aquilo que foi e que é, só pode sair uma carta genuína e elucidativa... até porque o Futuro é já ali, é já amanhã, é já no segundo seguinte...