sábado, 1 de dezembro de 2012

COBIÇA





Escrevo
          pelo prazer de me escrever 
na tua pele
E, de a
          (a tua pele)
sentir agitada,
          febril....
Inspiro-me
         na cobiça que leio no teu olhar
E deixo
        que conquiste
(o meu olhar)
          Fecho os olhos
E procuro-te
           na explosão do meu próprio prazer....


Foto de Viktor Sheleg

5 comentários:

Nilson Barcelli disse...

O prazer que sentimos é muitas vezes inspirado num simples olhar...
Magnífico poema, gostei imenso.
Marta, querida amiga, tem um bom fim de semana.
Beijo.

Sofá Amarelo disse...

Sublime quando o prazer de escrever na própria pele pode inspirar aquilo que se lê no olhar e, mesmo com os olhos fechados, procurar e encontrar e conquistar a explosão do próprio prazer...

© Piedade Araújo Sol disse...

sensual e muito belo.
um bom fim de semana.
beijo

Daniel Costa disse...

Olá Marta

A esse prazer eu não designaria de cobiça. Sim um escontro de vontades.
Beijos

Secreta disse...

Magnifico. E sensual poema.
Beijito.