terça-feira, 8 de maio de 2012

NADA IMPORTA



Esta noite
não escolho as palavras
Deixo que escorram em mim

Não te peço nada
Mesmo que queira tudo

Sentir
a tua voz a insinuar-se à paixão da minha
A abrir-se num sorriso que nem tu decifras
No desejo com que despes o meu corpo
e te pintas na minha pele

Sem que nada mais importe



FOTO DE ANGELA VICEDOMINI


5 comentários:

Sofá Amarelo disse...

A melhor tela é aquela que é decifrada na voz e pintada na pele, onde as palavras são as cores feitas paixão a abrir-se num sorriso!

Secreta disse...

Porque de facto há momentos , em que nada mais importa mesmo!!
:)))
Beijito.

Anita de Castro disse...

Misteriosa essência que se despe entre a noite e a voz que se insinua

Um beijinho Marta

© Piedade Araújo Sol disse...

sensual e terno...

e na noite tudo acontece.

um beij

Nilson Barcelli disse...

Há ocasiões que nada mais importa do que aquilo que estamos a viver.
O poema é excelente, gostei muito.
Beijo, querida amiga.