terça-feira, 13 de dezembro de 2011

NOME

Como as horas são vagarosas, amor,
e como as palavras estão sonolentas,
sem sentido em mim.
Porque este é o meu momento…
A minha memória de ti,
e de palavras,
não precisa...
Só de ti,
do teu nome...
 


A autora é Nicoletta "Lovers"

8 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

o poder de um nome...

um pouco nostálgico.

gostei!

beij

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

Sofá Amarelo disse...

Quantas vezes os momentos são feitos de memórias em forma de palavras, mesmo que sonolentas mas que sabem traduzir e transformar os sentidos em horas vagarosas...

Paixão Lima disse...

Em nome do nome, a pintura de Nicoletta é nostálgica, mas com muita beleza e poesia...

Anita de Castro disse...

Como sempre sentida a tua posia

Marta

Ao longo deste tempo
Fico grata pela amizade e carinho

Um Feliz Natal
e
Ano Novo cheio de esperança

2012

Álvaro Lins disse...

Sempre a tua excelente poesia, acompanhada da imagem maravilhosa!
Bjo

Daniel Costa disse...

Marta

Parecendo simples, como outros, o teu poema tem beleza!
Ainda só veio este P.C. Porém, consegui arranjá-lo de modo a poder entrar em todos os blogges.
Beijos

AC disse...

É preciso dar vida à cor dos olhos...
Belo!

Beijo :)