quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

ARROGÂNCIA

Abram alas, já disse!!!”
soa o vozeirão do Vento
na tranquilidade da noite.
Fujam, escondam-se!
Nada,eu perdoarei esta noite!
É minha!”
E desço pelos montes, em reboliço.
Invado, furibundo, os vales.
Exijo, arrogante,
obediência ao arvoredo.
 


Foto de António Jorge Nunes (1000 Imagens)

6 comentários:

AC disse...

Pois é, Marta, anda por aí um vento que tudo quer derrubar. Há que resistir-lhe.

Um Feliz Natal!

Secreta disse...

Feliz Natal! E votos que o Novo Ano te traga tudo de bom.
eijitos.

JPD disse...

Feliz Natal

Bjs

Sofá Amarelo disse...

Arvoredo que pode ser dono dos vales e das encostas mas tem que se vergar ao Vento, quando este soa alto e ameaça invadir o espaço, furibundo e arrogante, mesmo que seja na tranquilidade da noite !

© Piedade Araújo Sol disse...

violento esse vento!

obrigada pela companhia durante o ano!

e votos de Boas Festas para ti também!

um beijo

Paixão Lima disse...

Vento arrogante ?!
Não será atribuir ao vento um pecado que o Vento não cometeu ?
Temos de equacionar essa hipótese...
Ele passa por nós devagar ou depressa, mas raramente deixa consequências.
E o Vento é útil para mexer e remexer as coisas...
Para tornar límpidas as águas paradas e estagnadas...
Espero que tenha tido um Bom Natal.