segunda-feira, 14 de junho de 2010

OLÁ MUNDO


O meu nome não interessa.

Se sou traquinas, malandro??? Não duvidem!

Se serei famoso e porquê? Ainda é muito cedo,

para que me aplaudam de pé...

Se é que algum dia o farão, porque o hoje

brilha tanto,

tenho tantos brinquedos e amigos,

estou tão feliz e sinto-me tão livre,

que nem sei como me convenceram

a posar assim!

Boné na cabeça, demasiado grande,

mas que me dá imenso gozo!

- Dá para perceber, não dá??? -

Uma camisola confortável.

As flores na mão e aqui estou eu.

OLÁ MUNDO


Foto enviada por e-mail (desconheço o autor)
Texto já colocado no FACEBOOK

Textos protegidos pelo IGAC
- Cópias, totais e/ou parciais, proibidas

6 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Fantástico poema, querida amiga Marta.
Conseguiste colocar-te de cócoras, para ficar da altura do miudo, e escreveres como se fosses ele. Parabéns por teres conseguido tão belo poema.
Boa semana, beijos.

Secreta disse...

Olá!
Lindo :)

alice disse...

e as palavras é que são as flores do mundo :) vou tentar adicioná-la no facebook... um grande beijinho*

Carmem L Vilanova disse...

Linda amiga!
Estte teu poema é tão lindo e tão meigo... eu gosto muito!
Quanto ao teu email, acho que estás a tomar a melhor decisão de tua vida!
Beijos, flores e muitos sorrisos!

Sofá Amarelo disse...

Porque tudo pode ser simples, porque tudo é simples... e são as pessoas que um dia virão com ideias complicadas e complicam o mundo que as crianças fizeram simples... porque a liberdade é o princípio da simplicidade... que o brilho continue a ofuscar as coisas simples da Vida... Olá, Mundo! Até já!!!

avlisjota disse...

Olá Marta!

Fabuloso! As imagens dizem-nos tantas coisas, se as escutarmos de coração aberto...

Bjs

José