sábado, 28 de novembro de 2009

ESCOLHA






Desperto-te.
Despertam-te as minhas mãos,
tatuadas pela luz ténue da madrugada.
Sente-as passar pelo teu nariz frio.
Como fogem,
marotas,
do toque da tua lingua.
Mas voltam...
Serenas.
Doces.





Como doce é o meu beijo.
Com que me entrego
às tuas mãos
impacientes,
que repreendem
as minhas.
Depois,
suavizando o toque,
beijas-as...


Foto de Daniel Pedrogam "Play me" (Olhares)
Textos protegidos pelo IGAC - Cópias proibidas
Texto colocado no WAF

9 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Suave Sutil Sensual
Lindo, Marta
Muito Obrigada, Querida
Boa Noite,
Renata

FOTOS-SUSY disse...

OLA MARTA, BELISSIMO POEMA...GOSTEI IMENSO...VOTOS DE UM OPTIMO DOMINGO!!!
BEIJOS COM AMIZADE,


SUSY

Patrícia disse...

Os teus poemas estão sempre carregados de uma sensualidade mas também de uma capacidade interessante de fazer com que as "descrições" sejam leves, façam viajar a mente até aos laços que envolve quem os lê.

Beijinhos Marta=)
Patrícia

Helena Paixão disse...

Mais um dos teus belos poemas com uma dose q.b. de sensualidade.

Bjs

Pekenina disse...

Contrastes deliciosos :)

Beijinho

uminuto disse...

despertr ao toque de um beijo
um beijo para ti

Nilson Barcelli disse...

Querida Marta, estás a escrever cada vez melhor.
Este poema é magnífico, e balança suavemente entre a sensualidade e a doçura de um momento de amor. E consegues, ainda, alguma ironia cómica com o
"Com que me entrego
às tuas mãos
impacientes,
que repreendem
as minhas."

Gostei imenso querida amiga.
Boa semana, beijos.

Carmem L Vilanova disse...

Linda amiga!
Como disse nosso amigo Nilson, estas realmente a escrever cada vez melhor, com mais paixao que se sente e se le nas entrelinhas... toda a sensualidade que deixas transparecer de forma suave e sutil, sem banilizar o sentimento tao lindo!

Beijos, flores e muitos sorrisos!

Eu Sei Que Vou Te Amar
Viver Integral

Sofá Amarelo disse...

Com mãos que desenham os carinhos no rosto doce como o beijo... e são as mãos que despertam os sentidos e mesmo impacientes conseguem ser doces e serenas...