quarta-feira, 8 de março de 2017

LOUCURA TOTAL - PARTE VI


Despedem-se e saem para a rua. Leandro dá instruções claras ao Bernardes: quer ter detalhes sobre a situação financeira de Teresa, de Luisa e da editora.

Enquanto Bernardes investiga, Leandro vai ter com o médico legista e este diz-lhe que a autópsia é inconclusiva.

Tem a certeza de que não morreu de ataque cardíaco, mas não pode adiantar mais nada.
Vai fazer mais alguns testes, mas não espera ter grandes resultados.

 " Este caso vai ser um beco sem saída. Mas porque é que a agente gritou que ela foi assassinada?" e com isto em mente, entra no gabinete.

O Bernardes está ao telefone, mas faz-lhe sinal de que tem novidades.

" Segundo informações da antiga editora, a Teresa Emanuel ainda recebe royalties dos livros que escreveu em parceria com o ex-marido. É esse dinheiro que está a sustentar a editora que abriu juntamente com a Luisa. Com o sucesso do 1º livro, recebeu uma proposta... " Bernardes cala-se por uns segundos, lê os apontamentos e recomeça:

" ... de uma grande editora o que lhe permitiria ter uma maior margem de manobra em termos financeiros e logísticos. Além disso, embora seja apenas um rumor, a editora até está disposta em "absorver" a da Teresa..."

" O que a Luisa não gostaria nada... " interrompe Leandro.

" Pois não.  Porque o outro rumor é que a Luisa foi despedida por ter desviado fundos e está cotada como "persona non grata" no mundo editorial!" anuncia triunfante Bernardes.

" Se sabia disso, pode ter engendrado uma forma de se livrar da Teresa..." concluí o inspector. 

" Se o fez, inspirou-se no enredo de um dos livros escritos pela dupla Teresa/Tomás..."  continua o sargento, sorrindo.

CONTINUA 

2 comentários:

Sofá Amarelo disse...

A trama continua e não há policial melhor que aquele em que um livro dá lugar a um crime. É sempre difícil de destrinçar mas grandes romances houve (e há) que se basearam em escritos de ficção e que depois se tornaram realidade... quem sabe para os criminosos é mais fácil "planear" primeiro para agir depois...

Daniel Costa disse...

Marta
Policial continua empolgante, bem conduzido para prender o leitor, o policiarista que se preze.
Bjs