quinta-feira, 2 de março de 2017

LOUCURA TOTAL - PARTE IV


Enquanto janta, faz uma pequena lista do que deverá ser feito, mas quando chega ao gabinete na manhã seguinte, o Sargento Bernardes já tomou algumas providências.

" A agente já teve alta e pode receber-nos hoje às onze. Ainda não consegui localizar o ex-marido e o médico legista diz que podemos passar por lá depois das quinze horas." relata o sargento.

" E as análises à garrafa e ao copo? " pergunta Leandro, mas o telefone toca nesse momento  e o Bernardes atende.

Leandro senta-se à secretária e assina alguns documentos. O Sargento aparece alguns minutos depois e diz:

" Era a editora responsável pela publicação dos livros do ex-marido. Ele está na Argentina, a fazer pesquisa para o próximo livro e deve regressar dentro de dois dias. Pedi-lhes para nos contactarem quando tiverem confirmação do dia de chegada... O que é acha, chefe? "

" Não sei... Temos que esperar pela autópsia e a análise da garrafa e do copo. Pode ser que confirme a versão da agente." opina Leandro " Viu o golpe no dedo dela? "

O Sargento confessa que não e Leandro pede-lhe para localizar o fotografo. Quer ver as fotos antes de sair.


CONTINUA

2 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

Muitas vezes precisamos de provas para constatar o óbvio.

Beijo

Sofá Amarelo disse...

OOOOOO golpe no dedo parece ser o pormenor que pode dar pistas... pormenor esse que muitas vezes é descurado nas investigações mas na maneira como a narradora (neste caso, tu) aborda esse pormenor parece deixar no ar a pista fundamental... aguardemos ...