quinta-feira, 20 de outubro de 2016

ANTÓNIO SEDUZIDO



" Sedução... É o tema da aula de hoje!" diz a professora, sentindo a impaciência dos alunos

É a última aula da manhã e é obrigatória.  " Porque, até mesmo os cientistas têm que saber escrever e interpretar um texto para explicarem claramente as suas teorias." explicou quando António a questionou sobre o assunto.

" Não estará a fazer confusão com... sexo?" interrompe o António, pragmático.

" Oh, António!" protesta o resto da classe e Afonso, que está sentado ao lado, dá-lhe uma palmada.

" Não, não estou a falar de sexo. Estou a falar em seduzir, ser, sentir-se seduzido! O que vos seduz..." continua a professora, observando António, que sorri, trocista.

" Eu continuo a achar que quer falar de sexo." insiste António e Afonso acrescenta:

" É por isso que não tens sorte com as mulheres!" e a classe ri-se.

A professora sorri e pensa numa maneira de chamar a atenção de António para o tema.

Quando fala, surpreende todos ao sugerir que escrevam um poema.

" Um poema sobre a sedução! Definam, decifrem a sedução. Leiam, pesquisem sobre o assunto e escrevam o vosso poema. Quero saber o que pensam, o que sentem. Quero que me seduzam..." acrescenta.

" Numa palavra! SEXO!" grita o António e a classe volta a rir.  Mas António não ri.

Percebe muito bem o objectivo da professora e como não resiste a um bom desafio...


(CONTINUA)

1 comentário:

Sofá Amarelo disse...

Se o tema é seduzir
eis um grande desafio
nem todos sabem ir
muito menos têm brio
e não sabem intuir
os gestos de sedução
pois seduzir é um dom
d'algo que é muito bom
só ao alcance de poucos
vamos seduzir, então
ao brilho de luzes néon
neste desafio de loucos.