segunda-feira, 3 de outubro de 2016

O SAPO CANTOR - PARTE IV


Alguém riu e o sapo ficou atrapalhado. 

" Então?" insistiu o outro e o sapo cantor abriu a boca para dizer o nome da área favorita.

Mas começou a cantá-la.... Ouviu um ah de espanto na assistência e uma voz a acompanhá-lo.

E entrou outra... E outra... Mais uma e o coro ficou completo...

Quando a última nota soou docemente, o sapo apercebeu-se de que o silêncio no bar era absoluto. 

O coro sorria-lhe e o outro sapo apertou-lhe a mão solenemente. 

Foi então que os aplausos irromperam.

O sapo cantor nem queria acreditar e agradeceu efusivamente, aos espectadores e ao coro.

Passou o resto da noite no bar, a conversar com os membros da companhia. Pensou em lhes perguntar se podia seguir viagem com eles, mas não o fez.

Mas foi isso o que o sapo maestro lhe perguntou.

CONTINUA

1 comentário:

Daniel Costa disse...

Marta

Sempre os sapos ficam atrapalhados, até para as histórias, com eles, serem mais lustradas. ~
Beijos