segunda-feira, 10 de outubro de 2016

O SAPO CANTOR - PARTE VI


O sapo corou e pensou: " Fui novamente precipitado! O professor tinha razão: falo antes de pensar!" 

Mas o Director não se importou com isso, pois continuou a expor a ideia:

" Não, não, como tenor substituto. Terás pequenos papeis na ópera, podes mesmo trabalhar no coro e se for necessário, desempenharás o papel principal. Que achas?"

" Acho que é uma boa oportunidade!" acrescentou o Maestro " Claro que compreendemos que queiras discutir o assunto com o teu professor..."

" Não, tenho a certeza de que ele concordaria! A resposta é sim!!! Quando começo?" atalhou o Cantor, encantado com a oportunidade.

O Director levantou-se e apertou-lhe a mão: " Bem-vindo! O Maestro ajuda-te a resolver os aspectos práticos."  e saiu calmamente do Hotel.

O Maestro sorriu-lhe e pousou-lhe a mão no ombro.

" Amanhã, discutimos todos os aspectos relacionados com o teu contrato, etc.  Agora, vai jantar, descansar. Talvez falar com o teu professor?" sugeriu.

O Cantor apertou-lhe a mão e teve vontade de gritar. Mas conteve-se até chegar ao quarto.

Aí, soltou a voz numa área famosa, dançou com uma cadeira e só uma pancada forte na porta o fez descer novamente à Terra.

Eram os outros membros da companhia que já sabiam da novidade e queriam festejar com ele.

Por isso, só no dia seguinte é que o Sapo Cantor escreveu uma longa carta ao Professor que nem queria acreditar quando a leu.

CONTINUA


2 comentários:

Isa Sá disse...

E o que dirá a carta? Cá espero para saber!


Isabel Sá
Brilhos da Moda

Sofá Amarelo disse...

Além de excelente tenor o Sapo também é versátil e consegue fazer outras coisas, condição indispensável nos dias que correm...