segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

EM TUMULTO



Hoje não tenho palavras...  

E eu que gosto tanto de palavras... fico muda perante a beleza de um mar em tumulto...

Das ondas gigantes que se desfazem violentamente na praia... 

Da espuma que toca o céu cinzento, carregado que se reflecte no mar...

Esse mar em tumulto, um retrato a sépia...




2 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Por vezes não é preciso ter palavras, basta ter os gestos e o silêncio transfigura-se e transforma-se num mar de ondas e de retratos a sépia, ou... não...

Agostinho disse...

Olho apurado num retrato excelente.