quarta-feira, 19 de agosto de 2015

O PECADO DE MADALENA





Naquele dia, a discussão foi intensa e toda a gente, inclusive o Eduardo Trapalhão parou para escutar.
Nunca a Madalena tinha falado com tanto azedume ao Joaquim nem este tinha elevado a voz assim. Depois a porta do gabinete abriu-se, mal dando tempo ao Guilherme para fugir e a Madalena saiu. Entrou no gabinete dela, fechou a porta com estrondo e baixinho, toda a gente começou a tecer histórias sobre a discussão.

No outro gabinete, Joaquim tentava acalmar-se. O que se passava com a Madalena? Desde que conhecera aquele Martim, estava diferente e hoje tinha sido muito inconveniente. Principalmente porque lhe tinha chamado alcoólico. Apercebeu-se da indiscrição e pediu desculpa, mas já tinha sido dito.


Tema proposto: Caprichos

1ª parte

Nota:
Aceitam-se sugestões sobre o que vai acontecer a seguir

2 comentários:

Sofá Amarelo disse...

A Madalena está a descobrir-se a ela própria e o que pode parecer pecado para os outros, ela própria começa a aceitar como uma opção sua, uma manifestação de liberdade da sua vontade onde o pecado é apenas um conceito introduzido pelos homens...

Graça Pires disse...

Muito bem, Marta... Sabes narrar e criar curiosidade.
Um beijo.