quinta-feira, 25 de junho de 2015

PERDIÇÃO



Esta noite, vou deixar a luz acesa...
Como quando tinha medo do escuro
e não sabia como podia colorir as sombras
Ou sentir a frescura da brisa no meu corpo...

O corpo que agora desnudo tranquilamente...

Todos os meus gestos são agora tranquilos...
Seguros...
Se, às vezes, deixo que a sedução, 
a provocação transpareça no meu olhar...
É porque beijar-te...
Não é um sonho...
É uma perdição...


Poema de minha autoria publicado no livro "Entre o Hoje e o Amanhã" em 2011


1 comentário:

Sofá Amarelo disse...

Durmo muitas vezes com a luz acesa... se não for a do quarto, outra lá dentro que funcione como luz da noite, não porque tenha medo do escuro mas porque também gosto de colorir as sombras, e as sombras só existem quando existe... Luz!