domingo, 8 de abril de 2012

DELIBERADAMENTE


Hoje
Nada tem limites
Nem mesmo o toque



Touch”
Pronuncio-a
Lentamente


Deliberadamente


Para que a sintas
No prazer do teu corpo

Foto de autoria de Carnish

5 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

nem hoje nem amanhã

nada terá limites à sensualidade do corpo.

um beij

Sofá Amarelo disse...

Deliberadamente a partir de hoje não haverão limites nem ao toque nem ao prazer do toque no encontro dos corpos e sobretudo das almas!

Secreta disse...

Porque sem limites tudo se transforma ...
...toque...
:)

Daniel Costa disse...

Marta

A sentimentalidade em poesia.
beijos

Nilson Barcelli disse...

Deliberada é a tua poesia, quase nunca tem limites e tocas as palavras como poeta que és.
Magnífico poema, gostei.
Beijos, querida amiga.