domingo, 19 de fevereiro de 2012

SEMPRE

Escreve-me no teu mundo.
Abre-me as portas,
deixa que a tua luz me acaricie.
Respira-me.
Sussurra-me nas tuas palavras.
Escolhe as favoritas para que perdurem.
E, quando de madrugada me deixares,
ressoem em mim…
Sempre….
 
Foto do Albúm "Poetry" de João Mateus (Facebook)

6 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Belas palavras.
Não sussurradas, mas escritas, fazendo um magnífico poema.
Gostei muito.
Beijo, querida amiga.

Anita de Castro disse...

Amigo Nilson concordo contigo ,a Marta tem as letras a flor da pele
Basta sentir os sentimentos ,
Beijinhos para ti Marta

AC disse...

As palavras, as tais palavras, a ressoar, sempre...
Muito belo, Marta!

Beijo :)

© Piedade Araújo Sol disse...

sempre...até o dia nascer...

Daniel Costa disse...

Marta

Serão as palavras a dar consistência aos actos, ou a não deixar que esqueçam?

Beijos

Sofá Amarelo disse...

E as palavras ressoarão em cada madrugada, sussurradas pela luz e pelo toque do respirar, quando as portas se abrem e se escrevem entre as carícias!