segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

LEVES

As palavras,
nas quais me abandono,
me penso em ti,
são L-E-V-E-S….

Soletro-as, apressada…
Torno-as num turbilhão,
num furação que me rompe
a alma…

Como o mar que se lança à areia…
Num vaivém infinito…

Foto do Albúm de João Mateus "Magic" (Via Facebook)

6 comentários:

Álvaro Lins disse...

E o mar traz-nos sempre de volta:)!
Excelente!
Bjo

Sofá Amarelo disse...

É o mar que soletra as palavras, quando estas turbilham apressadas pela alma em forma de furacão, abandonadas infinitamente, tal como o mar se enrola na areia...

Secreta disse...

Palavras leves que embrulham em si um vaivem de sentires :)

Daniel Costa disse...

Marta

O mar no seu vai vem, comsonante as suas marés, de tranquilo, pode passar a vulcão sem deixar de ser doce mar.

♫ ♪ Wilson Miguel ♫ ♪ disse...

Amiga Marta,

E nessa entrega não há palavras audíveis que sejam capazes de traduzir sensações e prazeres ao toque de peles.

Versos envolventes, sempre!

Um beijo carinhoso em seu coração
Lindo e abençoado final de semana, querida!

Deus seja contigo

Anita de Castro disse...

Entregas de um mar revolto
Vem e vai se enrolando na areia,e sente se como ninguém
Feliz