quarta-feira, 8 de abril de 2009

OUSADA














Hoje
Vou ser ousada
E roubar-te as palavras

Ser eu a falar-te dos prazeres do corpo


Deixar que me vejas
Mas não me toques

Deixar que me cheires
Mas não me beijes


Confundir-te….

perturbar-te….

Fugir de ti até que me encontres
Nas redes de paixão que tecemos





(Foto "Em que túnica te encontras ainda presa" J Pedro Martins, Olhares.Com)

(Textos protegidos pelo IGAC - Cópias proibidas)

7 comentários:

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Marta, belo poema...Espectacular....
Beijo

Nuno de Sousa disse...

Maravilhoso momento... que belo cheiro em poema que aqui tens... gostei.
Bjs amigos e uma Páscoa feliz,
Nuno

Patrícia disse...

Às vezes temos de nos fazer de difíceis. Gostei bastante do poema, como de todos que leio aqui.

Beijinhos Marta=)
Boa Páscoa
Patrícia

P.S: Chegaste a ler alguma poesia de Maria Teresa Horta?

Fragmentos Betty Martins disse...

._______querida Marta




pelo o prazer ousado_____das tuas palavras

tocando.sempre________as doces formas do sentir






___________///






UMA SANTA E DOCE PÁSCOA

_____minha querida









beijO_____ternO

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Poema cativante, lindo, que nos faz pensar num desfecho e que mostra outro.
Marta:
Já publiquei a última parte do Capítulo I do Morro no ARTE. Espero que vc aprecie.
Beijos, querida,
Renata

Sofá Amarelo disse...

Adoro que me roubem as palavras, que as digam antes de eu as pensar... adoro que me confundam e me perturbem... adoro a ousadia!!!

Muitos beijinhos, Marta! Boa Páscoa!!!

angel bar disse...

Não adiemos o coração… Às vezes não adianta fugir...

Convite para Coffe Shot no Angel Bar.

Boa Semana.