terça-feira, 21 de setembro de 2004

UMA CAMINHADA

"A vida é um caminho que temos que percorrer;
passo a passo, um espinho;
de onde a onde, uma flor" - autor desconhecido, poeta brasileiro
Curioso, pois, neste momento, encontrei um espinho no meu caminho.
Não sei se me devo desviar ou deixar que me crave no peito, esta angústia, este medo, esta sensação de que perdi a paz conquistada. Detesto sentir-me perdida, sentir que o caminho pode estar coberto duma fina camada de gelo e qualquer passo mal dado pode significar a perda do equílibrio. Ou descobrir que, afinal estou dentro dum vulcão, pronto a soltar lava, mas entretanto, o calor e os gases que liberta sufocam-me.
Não sei verdadeiramente - só sei que após toda esta caminhada, vou encontrar um vale. Verdejante, rodeado por árvores e sulcado por um ribeiro "brincalhão", limpo ainda da mão do homem.
Não vou gostar do meu reflexo naquele água pacífica, mas disso.... trato depois!

Sem comentários: