terça-feira, 11 de setembro de 2012

MANHÃS DE VERÃO





Não sei
    se é ironia do destino
Estar só numa manhã linda de Verão...

    Ouvir risos despreocupados, vozes alegres
Mas tristeza na minha...

    Procurar-te nas palavras apaixonadas
De poemas favoritos
   Nas memórias secretas
doutras manhãs de Verão...

    E já não te encontrar
Por as palavras estarem gastas demais
…......e as memórias amargas...


KURT VAN WAGNER “DANCE”

5 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

afasta o que é menos bom.

e re-nasce!

beij

Sofá Amarelo disse...

As manhãs de Verão estão a terminar mas os risos despreocupados e as vozes alegres podem continuar por Outono adentro, através de poemas favoritos, de memórias secretas porque manhãs de Verão podem ser aquelas que quisermos... mesmo no Inverno!

Nilson Barcelli disse...

O destino por vezes é mesmo irónico.
Mas há sempre hipóteses de lhe dar a volta... pelo menos nalguns casos e/ou situações.
Belo poema, gostei.
Marta, querida amiga, tem um bom fim de semana.
Beijo.

Daniel Costa disse...

Marta

É amargura que as memórias portam, que podem tornar gastas as palavras.
Beijos

Anita de Castro disse...

Delinear sorrisos brancos nos dias quentes de verão
E deixar para traz memorias amargas

O sol nasce todos os dias os sorrisos também

bjis