sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

TEMPO - PARTE VI


A Carla volta, deitam a Sofia e depois sentam-se à mesa.

O jantar é simples, a Carla comprou o vinho favorito do marido.

Conversam sobre banalidades e só à sobremesa é que o Brites pergunta:

" Então? O que decidiste em relação ao nosso casamento? "

A Carla sorri, deita-lhe mais vinho no copo e hesita antes de falar.

" Acho que devemos continuar assim mais um tempo. Ainda tenho muita coisa em que pensar."

" Tens que me dizer exactamente o que se passa. Não entendo o que se passa, é relacionado com o meu emprego? Mas já sabias...." responde o marido.

" Não é isso; preciso de passar mais tempo comigo, meditar mais." interrompe a Carla e o Brites não quer acreditar no que está a ouvir.

" Este retiro fez-me pensar... quero um ambiente mais saudável para a Sofia."  continua a mulher.

" Eu não sou saudável para a minha filha? Mas que história é essa? " repete o Brites.

A Carla cora, fica embaraçada e tenta explicar:

" Não, não é nada disso. Não quero que ela cresça a ouvir falar sobre crimes, raptos..."

" Mas é o que faço na vida e ela tem que saber que isso acontece. Ou vais esconder-lhe os jornais, desligar a Internet e a TV? " Brites está furioso, mas mantém a voz baixa.

" Continuas a não perceber. Quero que ela tenha uma existência mais pacifica." continua a Carla.

" Mas não é escondendo os factos que a existência vai ser mais pacífica. Ela tem que saber o que está a acontecer no Mundo para tomar uma posição e agir." e o Brites levanta-se da mesa.

3 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Muito bom!
Acaba por saber sempre do que se passou!:)
-
--> Não desapareces do meu sentimento
Beijo. Bom fim de semana!

Larissa Santos disse...

Adorei ler:))

Hoje : Tempo incerto numa acalmia que dói

Bjos
Votos de uma óptima noite.

Sofá Amarelo disse...

Um diálogo muito elucidativo e muito real e dinâmico... literariamente perfeito!