segunda-feira, 24 de maio de 2021

O PROBLEMA - FIM

 

Mais tarde, a Glória dirá que a viagem de regresso foi um pesadelo, pois o Major parecia feito de mármore.

Não lhe dirigiu a palavra, apenas interrompeu o silêncio para lhe perguntar o nome do cunhado da Rita, ele é inspector da Polícia Judiciária, talvez nos possa ajudar, explica.

O Nicolau e a Natália também não sabem o que dizer, não há muito para dizer, não podemos dizer que vai ficar tudo bem, diz o professor, não temos todos os factos.

O que achas que aconteceu? pergunta a Natália, mas o Nicolau abana a cabeça, estaria a especular e nestas circunstâncias, isso pode levar a más interpretações.

O avião aterra com um ligeiro atraso, a Glória suspira de alívio e são os primeiros a saírem.

O Major alega " urgência familiar ", está tão sério que ninguém se atreve a contrariá-lo.

Recolhem a bagagem, as portas abrem-se e o Francisco é a primeira pessoa que vêem.

Está muito sério, está acompanhado por um senhor com um ar muito cansado e que se identifica como Inspector Gonçalves.

Se me quiser seguir, posso pedir a alguém que leve a esposa a casa, sugere quando vê o Major hesitar e olhar para a Glória que está tão pálida que parece que vai desmaiar.

O Nicolau prontifica-se a levar a Glória a casa, o Francisco diz que a Catarina já lá está com as miúdas, com o Tomás e o Luís, o filho dele.

O Major beija a Glória suavemente nos lábios, murmura um tem calma, vai correr bem e entra no carro do Inspector.

Na esquadra, contam-lhe que encontraram o carro do Frederico abandonado num viaduto, sem sinais do ocupante.

Como o viaduto é perto da estação de comboios, estão a verificar a possibilidade do Frederico ter viajado para o estrangeiro.

Abandonou o carro? Viajar de comboio para o estrangeiro? o Major está perplexo, mas porquê?

A empresa apresentou uma queixa-crime contra ele, Pai, interrompe o Francisco, suspeitam que ele está a desviar fundos e o desaparecimento dele...

Confirma a suspeita, continua o Major e suspira. 

Está tão perdido como o filho que o olha verdadeiramente desamparado.

Será que o Frederico fez o que a empresa diz? Se tinha problemas porque é que não falou com ele?

Oh, meu Deus, onde é que eu falhei? sussurra, para onde é que ele foi?

Mas ainda vai demorar algum tempo até obter uma resposta para essa questão.

FIM

2 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Bom vamos ver o que o próximo nos trás. Será que esta história se segue, ou voltamos a outra sobre o inspetor que ficou em suspenso lá atrás? Vamos a ver o que a autora decide.
Abraço, saúde e uma boa semana

Cidália Ferreira disse...

Muito bem!! Venha o próximo!

-
Se o mundo rodasse numa esfera colorida
-
Beijo e uma excelente semana...