domingo, 16 de maio de 2021

A INTRUSA - PARTE V

 

No infantário, mostro-me muito fria com a Sofia, mas esta só pensa o melhor das pessoas e continua a ser a mesma pessoa feliz.

Tão feliz, tão sorridente que até irrita, será que não percebe que estou zangada com ela, que me estou a preparar para lhe pregar uma partida?

A Teresa e o António são pessoas felizes, ouço a Mãe dizer ao Pai uma vez, estes miúdos também são felizes e alegres!

E nós não somos? pergunta o Pai indignado, mas a Mãe ri-se, claro que sim, mas temos que nos organizar doutra maneira, a nossa vida não é tão simples com sete pessoas a falar ao mesmo tempo!

O Pai também se ri, não percebo porquê, para mim o que a Mãe disse é puro chinês e dá-lhe um grande beijo.

É outra coisa que não entendo: às vezes, queixam-se que tiverem um dia muito duro, pedem para falarmos baixo e passado dez minutos, estão a falar como dois apaixonados.

Suspiro, a educadora pergunta se estou bem, mas eu afasto-me da mão dela e ela ri-se.

Hoje, é o António quem nos vem buscar, fico lá em casa até à hora do jantar.

O António deixa-nos no quarto da Sofia, um quarto cor de rosa cheio de rendinhas e florinhas.

Prefiro o quarto do Gonçalo, tem mais cor, brinquedos mais interessantes, mas hoje, o Gonçalo tem febre e quer estar sozinho.

A Sofia sorri-me, eu tenho vontade de lhe bater e olho em volta para ver o que há disponível para lhe atirar à cabeça ou esconder.

Ah, ah, está ali a boneca favorita dela, sentada no chão encostada à arca de brinquedos e é a minha vez de sorrir.

A Sofia não vê o que faço, está à procuro de qualquer coisa para me mostrar, é a oportunidade ideal para fugir.

Encontro a porta da casa de banho aberto, o António deve ter dado banho ao Gonçalo, a banheira ainda não esvaziou totalmente e eu deixo cair lá a boneca.

INÊS, o que é que estás a fazer? é a Teresa quem grita, tenta ainda salvar a boneca, mas esta está já molhada.

O António aparece a correr, a Sofia também e desata a chorar quando vê a boneca a pingar nas mãos da Mãe.

CONTINUA


2 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Esta miúda é traquina mesmo. Vamos ver se apanha o jeito ou se vai crescer com a ideia de que o mundo é dela e pode fazer tudo o que quer.
Estou de volta depois de três dias de cama, com febre, dores no corpo todo, vómitos e inchaço nos pés e mãos. E como toda a gente me diz que o pior é a segunda dose, estou bem arranjada. Bom mas o que interessa é que hoje já estou bem.
Abraço, saúde e bom domingo

Cidália Ferreira disse...

Quando existem crianças vivaças e teimosas há sempre confusão. Lol Gostei de ler!:)
-
É preciso acreditar, para vencer
-
Beijos e um excelente Domingo.