quarta-feira, 12 de maio de 2021

A INTRUSA - PARTE II

 

Rio-me e dou-lhe uma palmada na cara. O meu irmão interpreta isso como sendo um murro e prende-me as mãos.

Isso não se faz, Inês!!! Já não te expliquei porque é que não se faz isso? o Matias está indignado, mas pelo canto do olho, vejo o Edgar a disfarçar um sorriso.

Ok, senta-se aqui e não saias daqui, ordena o Matias muito sério, o que arranca uma gargalhada ao Gonçalo, o recado também é para ti, fedelho, acrescenta e saí muito empertigado do quarto.

O Edgar senta-se no chão e desafia o Gonçalo para um jogo de xadrez. Claro que o Gonçalo não entende nada e espalha as peças pelo chão.

A Sofia acha piada e observa-os atentamente. Eu desinteresso-me, olho em volta à procura de qualquer coisa.

Não sei bem o quê, mas o ursinho da Francisca caiu, está meio escondido nas almofadas e é a oportunidade perfeita para a aborrecer.

Sei que não dorme sem o urso, desata num berreiro sem fim até que encontrem o malfadado peluche e lho coloquem na mão.

Faço sinal à Sofia, tenho uma coisa para te dizer, murmuro e a minha prima fica curiosa, segue-me até ao nosso esconderijo favorito, por trás das cortinas.

Vamos pregar uma partida à Francisca, digo, o urso está ali no chão, vamos raptá-lo e esconder em qualquer sítio.

Ra...o quê? a Sofia tem dificuldades em pronunciar a palavra, e vamos esconder o urso porquê? A Francisca não dorme sem ele, é mau!

Estou farta de ouvir dela! expludo, Francisca para aqui, Francisca para lá! E nós??? Esqueceram-se de nós?

Claro que não! afirma a Sofia, é porque ela é pequenina! e eu mordo os lábios. Parece a tia Teresa a falar, sempre a acalmar os ânimos!

Já não basta termos o Miguel sempre a berrar, agora temos que aturar esta! repito, vamos esconder o urso, sim senhora e ver o que acontece.

Vamos ser descobertas! avisa a Sofia, eles descobrem sempre tudo!

Mas eu encolho os ombros, afasto a cortina, o Gonçalo e o Edgar continuam a tentar jogar xadrez e parecem bem divertidos.

Rastejamos, porque é que temos que rastejar? pergunta a Sofia, estamos a fazer o reconhecimento, não queremos que o inimigo nos veja e a minha prima abana a cabeça em concordância.

CONTINUA

1 comentário:

Cidália Ferreira disse...

Fantástico capítulo! :)
-
Perdida num sonho entre a multidão...
-
Beijos e uma excelente tarde.