terça-feira, 11 de maio de 2021

A INTRUSA

 

Mas quem é esta intrusa? O que é que ela faz no meu quarto? E estão todas a sorrir porquê?

Parecem todos uns idiotas e eu que os ature! Francamente, se isto é o comportamento de gente civilizada!

O Gonçalo é um palerma, nunca resmunga, está sempre a sorrir e a Sofia está encantada com o novo membro da família.

É capaz de passar minutos, horas a olhar para a bebé a quem chamaram Francisca.

Mas isto é nome de gente??? Eu dou-lhe uma olhadela rápida, a Francisca devolve-me o olhar muito séria, mas depois faz beicinho.

O Matias acorre, afasta-me, pergunta-me, o que é que lhe fizeste, Inês? e depois acalma a inimiga.

Porque ela é uma inimiga, não gosto dela, está decidido e tenho que convencer o Gonçalo e a Sofia que não podem ser amigos dela.

Vou até à sala procurar a minha Mãe, mas esta está a conversar com a Rita que está deslumbrante, a maternidade fez-te bem, declara.

A Rita ri-se, está feliz, está orgulhosa, bondade tua, Carolina, tive sorte de manter o meu peso!

Tive alguns problemas com o peso depois de nascer a Inês, declara a minha Mãe, consegui emagrecer uns quatro quilos, gostava de emagrecer um pouco mais, mas a médica diz que estou muito bem. 

Agora que a Francisca está mais crescida, vou voltar a fazer natação, observa a Rita, para o próximo mês, volto a trabalhar. Eu e o Gonçalo decidimos que nesta primeira fase, trabalho de manhã no escritório e à tarde, fico em casa, em teletrabalho.

Uma decisão acertada, concorda a Carolina, também tens a D. Branca que te ajuda bastante.

Ah, sim, a D. Branca trata a Francisca como se fosse neta dela, e a Rita volta a rir.

É nessa altura que decido derrubar as revistas, quero ter a atenção total da minha Mãe.

Ah, Inês, marota, o que fazes aqui? pergunta-me, porque é que não estás a brincar no teu quarto?

Deixa-a ficar, pede a Rita, mas a minha Mãe abana a cabeça, não, esta marota não está quieta um segundo, tem que aprender a respeitar as regras, explica e chama o Matias e o Edgar.

Os meus irmãos aparecem de imediato, um pouco aborrecidos, estávamos no meio de um jogo importante, protestam, mas a Mãe não quer saber.

E a vossa irmã aproveitou a distracção para se escapulir do quarto! responde a Mãe e entrega-me ao Matias.

Má, má, és mesmo má, Inês, murmura o meu irmão.

CONTINUA

2 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Divertido! :))
-
Perdida num sonho entre a multidão...
-
Beijos e uma excelente tarde.

Elvira Carvalho disse...

Ora e aí está de novo a sedutora.
Gostei de ler.
Abraço e saúde